Manobras de um marceneiro: uma pista de skate sustentável
Manobras de um marceneiro: uma pista de skate sustentável

Um profissional amplamente realizado é aquele que une suas paixões em um único produto. A busca incessante de um skatista por novos desafios pode combinar com a perfeição e detalhamento do trabalho de um marceneiro, resultando em um incrível projeto.

A história do skate começou a ser traçada a partir dos anos 50, na Califórnia. O surfe de calçada, como era chamado na época, foi resultado da frustração de um grupo surfistas pela falta de ondas nos mares locais. Com uma pequena prancha de madeira e rodinhas, eles se divertiam pelas ruas da cidade e não imaginavam que de uma brincadeira surgiria uma nova onda: o skate.

No começo dos anos 70, uma grande seca atingiu o estado da Califórnia e fez com que as piscinas dos moradores fossem esvaziadas. Por conta do seu formato com curvas, os skatistas viram ali um grande potencial de pistas para treinar, já que as paredes e suas angulações lembravam as ondas surfadas. A partir desse momento, diversas modalidades foram criadas e as pistas em formatos de piscinas passaram a ser as preferidas dos skatistas.

Paixões unidas
Paixões unidas

Um profissional amplamente realizado é aquele que une suas paixões em um único produto.

A busca incessante de um skatista por novos desafios pode combinar com a perfeição e detalhamento do trabalho de um marceneiro, resultando em um incrível projeto.

Foi o que aconteceu com Fabrício Botelho, de 39 anos, que uniu suas duas paixões e tem conquistado os corações de todos os clientes. Apaixonado por ferramentas e skate desde criança, decidiu criar sua própria empresa de construção de pistas de skate personalizadas.

Dentro de casa via seu pai trabalhando com as mais diversas ferramentas e sempre se viu fascinado por aprender a manuseá-las. Aos 8 anos, com a morte do genitor e morando apenas com sua mãe e irmã, acabou se apossando de todos os instrumentos de trabalho e começou a dar vida a alguns materiais. O skate, que já dominava o coração de Fabrício, foi seu primeiro objeto construído: com as cabeceiras das camas cortadas, o eixo dos patins de sua irmã e uma tábua.

Aos 14 anos, Fabrício iniciou um curso de marcenaria no Senai de Uberlândia e desde então não parou mais. Em um certo dia, após anos sem andar de skate, decidiu fazer sua própria rampa, com a qualidade e performance que sempre desejou. Assim, surgiu a empresa “Fuska Obstáculos”, especializada em construção de pistas de skate.

“Nosso trabalho é extremamente manual, artístico, artesanal. A gente corta, lixa e parafusa. Eu gosto de sentir o trabalho que está sendo feito. Fui buscando aperfeiçoar meu trabalho e hoje chegamos onde estamos no mercado”, disse o empresário.

A construção de pistas abriu muitas portas para Fabrício e foi por meio do esporte que ele conheceu seus amigos, constituiu sua família e criou sua empresa. Essa gratidão o fez querer retribuir todos os aprendizados que teve ao longo dos anos e deixar um legado por onde passa: “Estamos chegando em um ponto que queremos propagar e passar o talento para as pessoas. Criar workshops e ensinar o pessoal a construir rampas. Não teria sentido guardar isso para mim e não devolver isso para o skate. Temos que deixar um legado’’.

Manobra da sustentabilidade
Manobra da sustentabilidade

Um dos novos pilares da empresa de Fabrício é a sustentabilidade. Após aprimorar seu trabalho e se relacionar com novos clientes e skatistas, ele desenvolveu uma pista 100% construída com materiais recicláveis. A Fuska Obstáculos fez parceria com uma empresa que fornece placas ecológicas feitas a partir do lixo plástico e metálico, que resiste a temperaturas térmicas diversas e apresenta boa durabilidade. Com alguns cortes e ajustes, a qualidade da pista sustentável desenvolvida por Fabrício chega a ser comparável com as tradicionais do mercado.

As pistas de skate, em sua maioria, são formadas por concreto e madeira, que não auxiliam na construção de um mundo mais sustentável. Essa nova forma de se fazer pistas anda conquistando os corações dos skatistas, que enxergam seu grande potencial. “Quando a pista ficou pronta, o skate rodou e eu senti o barulho dele na rampa, eu vi que era legal. A aderência do skate é legal’’, disse Fabrício após experimentar pela primeira vez seu novo projeto.

Pista perfeita, ferramenta perfeita
Pista perfeita, ferramenta perfeita

Uma grande pista requer um trabalho de qualidade e isso não foi um problema para Fabrício. Ele escolheu as ferramentas Bosch para otimizar seu tempo e atingir cada vez mais rápido o sucesso. Para começar a construção de sua primeira pista sustentável, Fabrício escolheu pela serra mármore GDC 14/40 Professional para cortar as placas ecológicas, ferramenta muito mais leve e potente do que as outras encontradas no mercado. Claro que ele não dispensou o uso das parafusadeiras sem fio para concluir o projeto e unir a estrutura às placas. Ele optou pela GSR 12-2-LI, para um uso contínuo e intenso, e a GDR 12-LI, a mais leve, com alto torque e impacto para aparafusamento.

A Paixão de Fabrício pela marcenaria é algo inexplicável e é o que o move para ir atrás de novas experiências: “O que me atrai na construção é o contato com as ferramentas, o cheiro do material. Sentir a madeira, o atrito da ferramenta com a madeira”

Curtiu essa história?

Curtiu essa história?

O que você acha?

Mais histórias
Como se sentir mais seguro em um aventura única de escalada
Como se sentir mais seguro em um aventura única de escalada
Saiba mais
Inventado para a vida, inventado para a arte
Inventado para a vida, inventado para a arte
Saiba mais
Serviço de Atendimento ao Cliente

Segunda - Sexta
08:00 - 18:00
Email
Perguntas Frequentes

Obtenha respostas para as questões frequentes sobre nossos serviços

Saiba mais